Aqui publicarei fotos dos meus 7 gatos e notícias (somente coisas boas) relacionadas ao mundo dos gatos, esses amados felinos encantadores de gente, como eu e você que adora e acha tudo o que eles fazem uma gracinha. Se alguém souber a autoria desta imagem que ilustra o blog, por favor me avise.


"Eu amo meus gatos porque amo a minha casa e pouco a pouco eles se tornam a alma dela". - Jean Cocteau

terça-feira, 18 de junho de 2013

Quanto uma menina e um gato se encontram pela primeira vez

Adorei esse vídeo. Gato tem que ser conquistado....rrrssss...

Achei do blog do Homero.





domingo, 16 de junho de 2013

Amigo dos Felinos

"Se eu morresse pelos leões, voltaria a terra e faria tudo de novo" Richardson, Kevin.

Amigo dos leões na África do Sul


Por Carlos Tomaz

Este é Kevin Richardson, um guarda-florestal em Lanseria, na África do Sul. Ele tem a função de prevenir a caça ilegal contra os animais selvagens da região. E pelo visto ele se dá muito bem com esses amiguinhos…















Fonte AQUI






site do Richardson, Kevin  Aqui se quiser ver mais fotos


segunda-feira, 13 de maio de 2013

São Francisco na Porta do Céu





Um mini tigre prata e branco.

Um gatinho meigo pedindo colo.


Este é o Chiquinho, está com 5 meses + ou - , nasceu em um mato que fica atrás do prédio que moro, a cada dia que passa ele fica mais querido, meigo, macio e cheiroso. Adora um colinho, demonstra isso ronronando muito. Estava colocando as fotos com o pensamento em encontrar uma pessoa RESPONSÁVEL para adotá-lo. Acredite quem quiser, estava colocando está ultima foto acima, o telefone tocou, era um amigo, dizendo que tem uma amiga procurando um gatinho para adotar. Passou o fone para essa amiga e conversei com ela. Falei do Chiquinho, fiz a descrição dele. Pasmem, ela disse que já viu o Chiquinho e até tentou pegá-lo. Que é ele mesmo que queria e que não conseguia tirá-lo da cabeça. Estou no aguardo, para saber mais e se ela realmente quer adotar uma VIDA.
Surgiu também um novo contato de outra moça também interessada em adotar um gato, também estou no aguardo.
Então, tá. Se for para o bem do Chiquinho, a VIDA MAIOR vai tratar a favor.
Obrigada São Francisco. Obrigada.



SÃO FRANCISCO NA PORTA DO CÉU

TER UM ANIMAL, DEPENDENDO DAS CONDIÇÕES, NÃO É MÉRITO NENHUM…

São Pedro tirou férias e São Francisco o substituiu, por bem conhecer a alma humana. Após alguns dias, no entanto, notou-se que menos pessoas estavam entrando no céu.

Um anjo curioso foi ver se descobria porque e ficou a observar São Francisco.

O próximo da fila era um homem bem apessoado, de aparência até nobre. Qual não foi o espanto do anjo quando viu que, enquanto o homem se aproximava de São Francisco, pulou no colo do Santo um belo pastor alemão.

- Feroz, aí está o seu antigo senhor. O que me dizes? – perguntou o Santo ao cão.

- São Francisco, ele me deixou preso a uma corrente minha vida inteira, fizesse sol ou chuva, e me chutava e me batia todo o tempo. Até que um dia não resisti e estou aqui! Ao homem, São Francisco fechou as portas do céu.

Então, foi a vez de uma senhora de aparência bondosa. No colo do Santo, uma gata persa que disse:

- São Francisco, ela me mostrava aos amigos que chegavam e passeava comigo no shopping. Mas em casa, me esquecia num canto e viajava sem me deixar água ou comida suficiente. Quando adoeci, sem ao menos tentar me salvar, ela mandou me sacrificar e comprou outro pobre animal. São Francisco também lhe fechou as portas do céu.

Chegou então uma jovem. Uma gatinha novinha logo pulou no colo do santo. A jovem disse assustada:

- Mas nunca tive filhotes! Somente um gato macho que ainda vive!

A gatinha miou baixinho: - Eu sou um dos filhotinhos que seu gato gerou na rua e que, abandonados, desnutridos, morreram doentes poucos dias depois de nascidos. Tudo porque você não queria castrá-lo nem deixá-lo em casa. Essa jovem também não entrou no céu.

Finalmente, chegou a vez de um senhor idoso. Mas, quando ele chegou a São Francisco, nenhum animal apareceu. O Santo perguntou:

- Nunca tiveste um bicho de estimação?

O senhor respondeu: - Não! Porque não quis animais de estimação.

Verificadas outras pendências, São Francisco abriu as portas do céu para o homem.

O anjo, surpreso, perguntou:
- Mas ele desgostava tanto dos bichos que nem os tinha!

São Francisco respondeu:
- Não ter bichos não é pecado.

Os homens que dizem gostar e os têm e os tratam mal, como se fossem bibelôs ou brinquedos, se esquecem que seus animais de estimação não são suas criaturas, mas criaturas de Deus aos homens confiadas para alegrar suas vidas. Esses sim, prestarão contas de como cuidaram dos animais sob sua responsabilidade.

Texto de Suzane de Castro na Revista Pulo do GATO, Edição nº 12


Fonte AQUI



sábado, 27 de abril de 2013

Gatos esbanjam inteligência


Félix


O Gato é um animal inteligente, com uma percepção precisa do espaço que o rodeia: por isso, sabe encontrar uma via de saída para cada situação, mesmo a mais difícil. É de índole independente e detesta os constrangimentos.


Gabriel

Os possuidores de gatos não têm dúvidas: Os seus amigos são inteligentes. No entanto, não é fácil definir com exactidão o conceito de "Inteligência Felina" e, quanto a isto, nem mesmo os especialistas de psicologia animal chegaram a uma acordo. É um faculdade necessariamente unida ao pensamento, à capacidade de reflectir, ao conhecimento? É lícito falarmos de conhecimento quando nos referimos a animais? Trata-se de uma capacidade instintiva?

Samuel

Quanto aos animais, a inteligência é definida como a capacidade de "reagir" de maneira adequada a situações novas, aquelas que, na verdade, nunca enfrentara.
A Inteligência permite " modificar", mas não excluir, o instinto, permitindo ao animal "analisar" uma situação, isto é, recorrer à imaginação para encontrar uma solução. Sabe-se que no comportamento animal existem duas componentes: uma inata, isto é, transmitida por via hereditária, e outra adquirida. A fase da aprendizagem é , durante a infância e a juventude e produz-se mediante a imitação, a experiência e a educação que as crias recebem dos pais e dos próprios "donos" e interligam-se estreitamente com os inatos.


Zammis

Para melhorar a tendência natural do gatinho para a caça,a mãe desempenha um papel fundamental, uma vez que ensina ás crias os métodos - saltos e sapatadas - mais eficazes para capturar a presa. Apesar de serem dotados de uma natural habilidade para perseguir e agarrar as pesas, os gatinhos que não receberam qualquer educação nesse sentido, raramente chegam a concluir o acto da caça. Também o uso do recipiente para as necessidades fisiológicas resulta da imitação do exemplo materno pois que, pelo menos de início, a terra num recipiente não faz para eles qualquer sentido.


Rubi


UMA MEMÓRIA ASSOCIATIVA

A memória desempenha também um papel importante na inteligência felina, uma vez que permite estabelecer uma relação entre o problema que o gato deve resolver e a experiência já adquirida. Os peritos falam de pensamento "associativo" ou "analítico", de "síntese" e de "dedução", numa palavra de lógica. Os gatos gostam muito de descobrir e explorar tudo o que os rodeia. A sua imagem reflectida num espelho será motivo de curiosidade, tal como o é a voz difundida pela rádio.

Sol

Não há nada que intrigue mais um gato do que uma porta fechada. Procurará, por todos os meiosao seu alcance, movimentar a maçaneta e, em muitas ocasiões, consegui-lo-á, começando para ele uma aventura.

Ísis

Outra prova de inteligência: o gato não se obstina face a uma situação que não compreende ou frente a um problema que não consegue resolver. Por exemplo, um gato que se olha ao espelho procurará descobrir onde se enconde o "outro" gato. Ao não encontrar nenhum, tocará com a pata várias vezes no espelho para certificar-se mas, por fim, desinteressar-se-á pelo enigma e afastar-se-á daquele "gato" que o encara e que não possui qualquer cheiro e que, indubitavelmente, não merece que se perca tempo com ele.


Há quem defenda que certas raças, a siamesa, por exemplo, são mais inteligentes que outras, mas isto não foi provado cientificamente. O que é certo é que todos os gatos são capazes de mil astucias: beber da torneira, roubar petiscos de sacos mal fechados, lamber o leite da chávena do "dono" e, até, distinguir numerosas expressões ou responder quando se chama pelo nome, já para não falar do famoso sexto sentido que o capacita a orientar-se, mesmo em terrenos desconhecidos.

Fonte: AQUI


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...